EmDestaque.Net

A maior vingança de um Cliente

odio

 

Qual seria a maior vingança de um cliente?

Estava em Londrina-PR para mais um evento de atendimento e vendas, quando aconteceu comigo mais um case que pode nos ensinar muito.

Fui a uma churrascaria para jantar; o ambiente muito bom, a comida melhor ainda. Após jantar, solicitei ao garçom que trouxesse a conta. Esperei por mais de 15 minutos ele trazer a conta. Entreguei o dinheiro e ele pediu que eu aguardasse um momento até ele trazer o troco. Aqui a história começa a “ficar boa”- para não dizer algo pior.

Ele colocou o dinheiro no bolso da camisa e foi atender a outra mesa, e depois mais uma. E eu ali esperando. Pronto ele foi ao caixa. Passaram-se mais alguns minutos e ele não retornou, e eu esperando meu troco. Foi quando olhei para um cantinho meio escuro do pátio e lá está ele, o garçom, falando ao celular. Fiquei muito “irritado” com aquilo, mas resolvi esperar e ver até onde isso ia chegar.

A conversa ao celular estava muito boa, calculo eu, pois o garçom ficou um bom tempo ali. Já eu, estava cada vez mais “indignando” com a situação. Ele já falava ao celular por mais ou menos 10 minutos (totalizando aproximadamente 25 minutos desde a hora que eu solicitei a conta) quando com gentiliza – apesar de estar muito irritado com a situação – solicitei á outro garçom o meu troco com a maior presteza e rapidez providenciou o troco e eu pude ir embora. Quase meia hora depois de ter pedido a conta.

Retornando ao hotel lembrei-me de um trecho do livro Os Segredos da Arte de Vender, de Zig Ziglar, onde ele narra a maior vingança que um cliente pode fazer a uma empresa:

“Sou um bom cliente. Todos os comerciantes me conhecem. Sou aquele que nunca reclama, seja qual for o atendimento que receba, nunca reclamo.

Quando vou a uma loja para comprar qualquer coisa, não me faço de importante. Tento ser delicado e gentil com todos os vendedores. Se encontro um vendedor que se irrita quando quero ver vários artigos antes de me decidir, tento ser o mais gentil possível; não acredito que a grosseria seja a melhor resposta.

Nunca reclamo ou faço críticas, e nem pensaria em fazer o tipo de cena que já vi muitos clientes fazerem em algumas lojas. Não, eu sou um ótimo cliente, mas também sou o ótimo cliente que jamais volta.

Essa é a minha vingança por ser maltratado e por me empurrarem um produto que não quero comprar, justamente por saber que não vou mais voltar.

Sou o ótimo cliente que jamais volta

Na verdade, um cliente tão bom quanto eu, multiplicado por outros iguais a mim, pode arruinar qualquer negócio. Existe uma porção de pessoas como eu. Quando nos subestimam demais vamos a outra loja que gostam de clientes gentis.

Eu dou risada quando vejo vocês com toda essa publicidade para me fazer voltar quando não precisavam ter me perdido. Era só terem me atendido bem, com respeito, ética e palavras amigáveis.”

A maior vingança de um cliente é: ele deixar de comprar com você e comprar de seu concorrente.

Você já pensou que todos os dias podem aparecer clientes assim em seu estabelecimento? Já parou para pensar quanto sua empresa deixa de lucrar por um mau atendimento? Como eu sempre pergunto: você seria cliente de sua empresa? Você seria seu próprio cliente? O que você está fazendo para que isso não aconteça em sua empresa? Quando foi a última vez que sua equipe dedicou tempo para treinar atendimento e vendas?

Pense um pouco nisso, desejo a você e sua equipe, tudo de bom e muito mais.

Jeremias Oberherr

Palestrante internacional especializado em fechamento de vendas e criador do método “Fechamento Hipnótico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *